Destaques

Curiosidades Literárias

Bom dia terráqueos!

Eu sempre quis saber um pouco mais sobre meus autores favoritos e meus livros favoritos, saber o que acontece "por detrás das cortinas". Leio algumas biografias, faço pesquisas na internet e fico boquiaberta com as situações inusitadas que rodeiam os meus livros favoritos.
Como vocês já sabem, eu sou uma fofoqueira incorrigível e tudo o que vejo/leio corro aqui para contar, e para não fugir da rotina vou "recontar" para vocês algumas curiosidades literárias hilárias! 
Talvez alguns já conheçam, mas para aqueles que não conhecem espero que tenham uma reação parecida com a minha: "Caracaaa!!!"



O primeiro romance literário foi escrito em 1007 e é Japonês
  • Aí vocês perguntam: "Como assim não foram os europeus?", apesar da literatura ser conhecida como uma arte européia, ao menos o romance, não foram os europeus que escreveram o primeiro romance. Como diz o blogueiro Felipe de Amorim "Romances são uma criação de europeus desocupados por excelência", ou seja, a literatura é sim uma arte européia, mas o primeiro romance não é do país de Cervantes meus caros e sim da autora Murasaki Shikibu, Genji Monogatari (A História de Genji).
Pequena definição de romance: história em prosa sobre um personagem principal e coadjuvantes atravessando um período de tempo tomado por ações que constituem uma trama.



Fahrenheit 451 era para se chamar "O Bombeiro"
  • Eu não sei se vocês gostam das distopias clássicas, mas vou falar de uma curiosidade de um livro distópicos que eu amo. Ele tem até adaptação cinematográfica, estou falando do livro do Ray Bradbury, Fahrenheit 451. Inicialmente o livro iria se chamar "O Bombeiro", mas Bradbury achou que esse título era muito chato (também acho) e segundo fontes (que eu desconheço) ele e seus editores ligaram para o corpo de bombeiros e perguntaram em que temperatura o livro queimava, surgiu então "Fahrenheit 451". Ainda bem! Fahrenheit 451 é muito mais Cult *-*

A publicação de Lolita foi rejeitada por algumas editoras
  • Quem já leu o livro ou assistiu o filme Lolita? Quando assisti o filme tinha lido algumas resenhas sobre o livro, mas nunca tinha lido o livro. As resenhas em geral eram bem negativas quanto a história, mas positivas em relação a qualidade literária da escrita de Vladmir Nabokov. Eu fiquei em dúvida quanto a leitura, mas assisti o filme e confesso que fiquei chocada! A história é completamente pedófila, resolvi nunca ler o livro. Tempos depois uma amiga me disse que tinha um e-book e falou bem do livro, resolvi lê-lo. A forma como Vladmir Nabokov conta a história é realmente brilhante, mas a pedofilia explícita é constrangedora e revoltante. Hoje eu sei que não fui a única ter essa opinião, pois a publicação de Lolita foi rejeitada por várias editoras, a única que se aventurou em publicá-lo (o motivo desconheço, sério!) foi Olympia Press. O livro fez muito sucesso e depois outras editoras quis publicá-lo.


Jorge Amado impôs que Sônia Braga fosse protagonista na adaptação de Gabriela
  • Eu não gosto muito dos livros do Jorge Amado, mas aprecio o seu humor. E uma das manifestações desse humor aconteceu quando ele exigiu que Sônia Braga recebesse o papel principal na adaptação de Gabriela, caso contrário não autorizaria. Quando questionado sobre a exigência, Jorge Amado responde: "O motivo é simples: nós somos amantes", todos ficaram chocados e quando Sônia Braga apareceu ele a cumprimentou como se não a conhecesse: "Muito prazer, encantado", e realmente ele não a conhecia. Quem aguenta as piadas e brincadeiras do Jorge Amado? Ai ai... rs

Eu só vou comentar essas curiosidades, que nem são tão curiosas assim.
Existem muito mais como:

· Harry Potter foi escrito à mão.·.
· Fernando Pessoa tinha o hábito de escrever sob diversos pseudônimos.·.
· Charles Baudelaire escreveu Os Paraísos Artificiais sob efeito de alucinógenos.·.
· As Portas da Percepção é uma narrativa da experiência de Aldous Huxley com alucinógenos.·.
· O nome do grupo de rock "The Doors" foi inspirado no livro As Portas da Percepção.·.
· Ovídio, Dante Alighieri, Miguel de Cervantes Saavedra, Luís Vaz de Camões, Christopher Marlowe, John Milton, François Villon, Torquato Tasso, Donatien Alphonse François, Voltaire, Daniel Defoe, Johann Schiller, Henry David Thoreau, Fiodor Dostoiévski, Paul Verlaine, Oscar Wilde, Euclides da Cunha, Isaac Babel, Graciliano Ramos, Bruno Schulz, Ezra Pound, Louis-Ferdinand Céline, Brendan Behan, Jean Genet, Yukio Mishima, William S. Burroughs, Reinaldo Arenas, Hector Oesterheld, Charles Baudelaire, Gustave Flaubert, Henry Miller, D.H. Lawrence, James Joyce, Orhan Pamuk, Elie Wiesel, entre outros... Tiveram problemas com a lei e foram condenados.A literatura tem uma vasta lista de autores "barra pesada", vale ressaltar que alguns foram presos políticos.

8 comentários:

  1. Olá, muito legal seu post, parabéns!!
    Muitas dessas curiosidades eu não conhecia e são mesmo bem interessantes!
    Beijos, Lerissa. :D
    lerissakunzler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre bom saber algumas coisas inusitadas dos nossos autores/livros né?
      bjs e obrigada pela visita *-*

      Excluir
  2. Olá!
    Sério? Gente não sabia mesmo =/
    Haha, japonese e em 1007 foi um tempo hein...

    Beijos!
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também fiquei surpresa, imaginava que fosse os europeus!
      bjs *-*

      Excluir
  3. Olá,
    Adorei as curiosidades.
    Eu sou louca para ler Fahrenheit 451, pretendo fazer em breve.
    Parabéns pelo blog.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna,
      Lê sim, acredito que você vai gostar *-*
      bjs

      Excluir
  4. Oi,
    Curti mt as curiosidades! Essa do primeiro romance ser japonês foi o máximo! hahahaha
    Bjs!
    Viciados Pela Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adorei, não imaginava isso. Jurava que tinha sido os europeus rs
      bjs =D

      Excluir