Resenha | 1984, George Orwell


Guerra é paz.
Liberdade é escravidão.
Ignorância é força.

Sobre o livro
Após a terceira guerra mundial, o mundo foi dividido em três super potências: Oceânia, Eurásia e Lestásia.

A história se passa na Oceânia, que é dividida hierarquicamente:
O Grande Irmão, O Núcleo do Partido, Os Membros do Partido e Os Proletas.

O líder da Oceânia é representado pela figura do Grande Irmão, porém quem governa o país é o Núcleo do Partido.
A Oceânia possui um regime totalitário, sendo assim os membros do Partido são vigiados 24 horas por dia através das teletelas.

Neste mundo opressor vive o protagonista Winston Smith, ele está insatisfeito com o seu modo de vida e passa a questionar o sistema, o protagonista começa a sua revolução íntima contra o partido.

Um dos muitos questionamentos do protagonista é o passado. Ele trabalha no Ministério da Verdade, responsável por alterar o passado, e suas lembranças do passado são contraditórias a verdade do Partido. Mesmo sabendo que o passado foi alterado ele não pode contestar, pois uma vez que o passado foi alterado, o que havia antes dessa alteração não existia e nunca existiu.

Na Oceânia existe um personagem que luta contra o Partido, Emmanuel Goldstein, e os adeptos das filosofias dele formam uma organização chamada Confraria. Wisnton Smith sonha com o dia que fará parte dela.

Após a sua rebelião interna contra o Partido, Winston coloca sua rebeldia em prática ao se envolver com Júlia.
Júlia faz parte de um grupo celibatário, mas esse voto de castidade é apenas fachada.

A forma que Júlia encontrou de se rebelar contra o partido foi a luxúria, algo que o Partido abomina, pois para ele prazer individual é inaceitável, o coito é apenas uma forma tortuosa de proliferar.

Júlia é um personagem peculiar, pois mesmo tendo atitudes contrárias as doutrinas do Partido, a política é entediante para ela.
Um diálogo entre Winston e Júlia torna isso evidente:

"Outra coisa em que não estou interessada é na próxima geração, meu querido. Só estou interessada em nós."

"Você só é rebelde da cintura para baixo", disse ele.Ela achou aquela frase brilhantemente inteligente e envolveu-o nos braços, deliciada.

O romance entre Winston e Júlia é uma das muitas rebeliões do protagonista contra o Partido e essas ações faz com que um efeito dominó comece em sua vida.

Minhas Impressões
Foi um prazer fazer a resenha de 1984, pois ele é um dos meus livros favoritos, a linguagem é de fácil acesso mesmo tratando de um tema tão "pesado", por esse motivo é genial.

Nesse governo o individual não existe, mas sim o coletivo. Todos são um só e fazem parte do estado, assim como na doutrina fascista que dizia que a nação era elemento integrante do estado.

Esse regime da Oceânia faz lembrar as afirmações de Mussolin:
Tudo no Estado, nada fora do Estado, nada contra o Estado.
Isso significa que o Estado é um fim em si mesmo.
Diferentemente do regime fascista, o controle físico não bastava para o Núcleo do Partido, era necessário o controle psicológico, por esse motivo foi criada a Polícia das Ideias e delitos como pensamento-crime.
Orwell elevou o nível de controle ao seu estado máximo.
Se você gosta de livros nesse formato, então 1984 é uma leitura obrigatória!

Para quem leu o livro eu fiz um post sobre a novafala, onde exploro melhor o pensamento-crime, o duplipensar, criminterrupção e outros termos no livro que me fascinaram.
Para conferir clique aqui.

****

Ficha técnica
Livro: 1984
Autor: George Orwell
Editora: Companhia Das letras
ISBN: 9788535914849
Páginas: 414

Share on Google Plus

Sobre Francine Nunes

Quase química. Amante de livros, séries e filmes. Assim como o Cazuza, meus heróis morreram de overdose. Guerra é paz, liberdade é escravidão, ignorância é força.

2 comentários :

  1. Opa, bela resenha! :)
    Confesso que comecei a ler esse livro na primeira metade desse ano, mas com tantas outras leituras acabou ficando para trás e então acabei deixando para lê-lo em outro momento.
    Mas quero muito ler, é um daqueles livros que não podem deixar de ser lidos! hahaha
    Beijos, Lerissa K :D
    lerissakunzler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lerissa, retome a leitura ele é realmente ótimo! =D
      Obrigada pela visita ^^
      Beijos

      Excluir