Destaques

Resenha | Silo, Hugh Howey


Mentiras podem ser fatais;
A Verdade Também.

Sobre o Livro
Em um mundo pós-apocalíptico uma sociedade resiste. Essa sociedade encontra uma nova forma de sobrevivência, o Silo.
A vida fora do Silo é impossível, pois o ar é tóxico e corrosivo, mata em questão de minutos.
O Silo possui 144 andares subterrâneos, nele as pessoas vivem como na nossa sociedade, cada um tem uma função e essas funções garantem a manutenção da vida no Silo. 
A divisão de moradia no silo é feita de acordo com as funções dos habitantes, por exemplo:


Os andares superiores são para as pessoas "ricas" e que possuem algum cargo político, como a prefeita, o delegado e o xerife. Nos andares abaixo ficam a TI, a área hospitalar, as fazendas hidropônicas, os suprimentos, a mecânica...
A mecânica e a área dos mineiros ficam nas profundezas do Silo.

A vida no Silo é restrita, sendo assim para uma pessoa nascer outra precisa morrer.
Os idealizadores do Silo implantaram a loteria, que é o direito de um casal ter filhos.
A loteria tem prazo de validade, após isso é proibido ter filhos.
As regras no Silo são duras, mas desobedecê-las é ainda pior. Quebrar regras significa ir para a limpeza.
A limpeza consiste em uma pessoa sair do Silo e limpar as lentes que transmitem imagens do exterior para o interior. O problema é que não há volta, uma vez fora do Silo, fica fora do Silo.
A limpeza é uma pena de morte, a forma que os idealizadores encontraram para dominar e oprimir a sociedade, eles usam o medo como forma de manipulação.

Dentro deste cenário somos apresentados aos personagens, o primeiro deles é o Xerife Holston. Três anos depois de perder a esposa para a limpeza, o xerife é condenado.
Ele tem esperanças de entender e descobrir o motivo da esposa ter pedido para sair do Silo.
Depois do xerife ser enviado para a limpeza, a prefeita precisa de um novo xerife. Ela e o delegado do Silo resolvem nomear uma moradora das profundezas para o cargo, Juliette.
Juliette é uma mulher de 34 anos que trabalha na mecânica, responsável pelo fornecimento de energia.
Como uma trabalhadora da mecânica, Juliette tem o hábito de querer conhecer todas as peças de uma máquina para depois operá-la.
Com essas características ela assume o cargo de Xerife e as suas investigações a levam para um caminho perigoso, pois no Silo as mentiras podem ser fatais e a verdade também.

Minhas Impressões
Desde que vi o lançamento e assisti ao book trailer, fiquei ansiosa por esse livro. A minha expectativa pelo livro era tanta que fiquei com receio de me decepcionar, mas apesar de todas as minhas expectativas, Silo conseguiu me surpreender.
Eu fiquei fascinada com o mundo criado pelo Howey, por mais que seja futurista é assustadoramente próximo da nossa realidade. Um desastre ambiental é possível nos dias de hoje e acredito que assim como no mundo do Silo, nós encontraríamos uma nova forma de sobrevivência.

Os personagens do livro também são memoráveis. Howey construiu personagens maduros, com convicções fortes e sem inseguranças adolescentes, como nas distopias YA.
Ter um personagem como a Juliette enriqueceu a trama, ela é forte, determinada, tem consciência das suas qualidades e das suas fraquezas, sabe o que quer e sabe como conseguir. Não precisa de um "super-herói", ela traça metas e as realiza por seu próprio mérito.
Silo me ganhou e é muito satisfatório ter lido um clássico do meu tempo.
Recomendo a obra!



****

Ficha técnica
Livro: Silo
Autor: Hugh Howey
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580574739
Páginas: 512

2 comentários:

  1. Gosto bastante de livros com esse estilo
    Confesso que não conhecia ele
    Mas a proposta me agradou bastante
    Já estou seguindo ;)

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Angela, tudo bem?
      Esse livro é maravilhoso! Acredito que você vai gostar ^^
      Beijos

      Excluir

Litera Cult | Blog Literário © Copyright 2017. Tecnologia do Blogger.