Três é demais? Leituras atuais e o meu atual "dilema"


Um é pouco, dois é bom, três é demais?
Ás vezes eu me empolgo e acabo lendo três livros de uma só vez. Isso é um pouco complicado, porque eu quero dar a devida atenção para todos e, obviamente, não consigo.

No momento estou super, mega, ultra empolgada com Battle Royale e toda vez que olho para o Demonologista ou Perdida no Paraíso dá uma dor no coração, mas... as matanças na arena japa estão pra lá de boas.
Não sei vocês, mas os últimos capítulos de um livro são sempre viciantes para mim. A leitura flui como as águas de um rio e quando eu paro para tomar fôlego terminei o livro. Isso, é claro, faz com que eu deixe de lado eventuais leituras paralelas. Não é que as leituras que ficaram um pouco para trás sejam ruins, longe disso, é que o desenrolar de uma trama boa supera qualquer trama, de igual importância, em construção.

Por essas e outras, eu prometo NÃO ler mais de um livro por vez enquanto não conseguir largar um livro nos últimos capítulos! Esse vai ser o meu novo hábito de leitura.

Eu não sei se acontece o mesmo com vocês, se não acontece, me ensinem como não encalhar uma leitura paralela, please!

Aproveitando esse meu desabafo sobre as minhas atuais leituras, vou deixar as impressões do três livros para vocês, beijos de luz!

Perdida no paraíso | Bhetys Oliveira
A irmã da personagem principal, Kristen, morreu e a mãe dela a culpa por sua morte e por esse motivo ele vai morar com o pai. Ela muda para uma nova escola e conhece várias pessoas.
Nesse novo lar ela conhece Landon, um rapaz que é da sua turma. Eles formam uma dupla em um trabalho, em que devem fazer uma "biografia" um do outro.
Por motivos adolescentes, rs, eles fazem um estranho acordo. Porém ele não está muito disposto a cumprir sua parte e ela também não.
Ah, também tem um dramalhão por aí que vai atrapalhar esse romance... to curiosa hehe
E... corta!

O livro é um romance jovem adulto e está cumprindo seu papel quanto a esse gênero. Ainda não posso dar uma nota definitiva, pois estou no começo.


O Demonologista | Andrew Pyper

O personagem principal trabalha em uma universidade, ele tem uma filha que, eu acho, tem visões ou está encapetada, rs
Enfim, ele é especialista em demonologia, estuda livros sobre demônios mitológicos e por esse motivo é convidado por um mulher misteriosa para dar seu parecer sobre um fenômeno... e é isso! Eu acho que vem atividades paranormais por aí (Dããã, é claro!).

Estou gostando da narrativa do autor, ele é detalhista e consegue nos envolver na história.

Battle Royale | Koushun Takami
Jogos vorazes é pacífico se comparado a esse livro! Um exemplo dessa afirmação é a descrição da morte do Kazushi:

"Montada sobre Kazushi, Takako agarrou-o pelos cabelos e puxou a cabeça dele para trás. Ela sabia onde atacar.
Como prevendo a intenção dela, Kazushi instintivamente fechou os olhos.
Foi inútil. O dedo médio e o polegar direitos de Takako rasgaram as pálpebras bem fechadas dele, indo se cravar nas órbitas oculares.
- Aaaaaaaa! - Kazushi berrou. Ele caiu sobre os braços e, da posição ajoelhada, levantou-se, soltou seu nunchaku e tentou afastar as mãos dela de seu rosto. Movimentava o corpo sem parar, tentando tirá-la de cima dele.
Takako se agarrou com firmeza a Kazushi, sem largá-lo. Enfiou ainda mais os dedos. Seu polegar e indicador se afundaram por completo até a segunda junta nos olhos de Kazushi."


Uma palavra para essa cena: SINISTRO! Mais uma palavra para essa cena: MACABRO!

Essa parte me deu arrepios e tem muito mais de onde saiu isso.
Eu já estou na parte das Lutas Finais e tudo está ficando cada vez mais eletrizante, por enquanto posso dizer que Battle Royale me surpreendeu em todos os quesitos e eu vou ter um trabalhão para fazer uma resenha a altura.
Share on Google Plus

Sobre Francine Nunes

Quase química. Amante de livros, séries e filmes. Assim como o Cazuza, meus heróis morreram de overdose. Guerra é paz, liberdade é escravidão, ignorância é força.

2 comentários :

  1. Oi Francine! Tema complicado, mas eu sou a Rainha das múltiplas leituras, nunca consigo ler um só de uma vez, sempre leio dois ou três ao mesmo tempo huahuahuauhuha mas curiosamente não me perco, nem confundo as histórias, consigo distingui-las sem problemas, nem deixar uma de lado em detrimento da outra, principalmente com aplicativos como Wattpad e Kindle à disposição, aí aproveito pra ler um físico e um digital. Atualmente estou lendo Mansfield Park de Jane Austen e Assombrada de Hellica Miranda - digital. Mas se não está funcionando pra ti, melhor mesmo se concentrar em um só de cada vez. Beijos.
    www.ameninaquenaoparadeler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!!
      Parabéns por conseguir! Eu queria ter essa facilidade, mas não tenho :(
      Vou tentar ler mais de dois livros como você diz que lê, vou incluir um e-book. Quem sabe eu consiga =D

      Abraços!

      Excluir