Resenha Battle Royale, Koushun Takami

Resenha Battle Royale. Koushun Takami


"Não se preocupe com coisas que não dependem de você. Faça o que está ao seu alcance mesmo que as probabilidades de sucesso sejam inferiores a um por cento."

Sobre o livro
Battle Royale é um romance japonês do escritor Koushun Takami lançado no Japão em 1999. A obra é ambientada em um Japão com um governo ditatorial e opressor.
Uma das formas do governo mostrar seu poder é com um jogo mortal, em que 42 jovens são colocados em uma ilha, 21 meninas e 21 meninos, para lutarem até que haja apenas um sobrevivente.
Os jovens recebem uma mochila com armas e suprimentos básicos e uma coleira, que explodirá se não houver mortes em um determinado intervalo de tempo, se for retirada e se estiver em um quadrante proibido.
As armas recebidas pelos jovens são variadas, enquanto um recebe um metralhadora, outro recebe um garfo, e assim o medo e a desconfiança fazem com que a maioria participe do jogo.

Minhas impressões
Antes de ler esse livro, eu ouvi diversas opiniões positivas da obra e foi um prazer descobrir que todas eram verdadeiras. O livro é excelente e faz jus ao título de mais vendido do Japão.
A história é contada na perspectiva de diversos personagens, descrevendo com detalhes os sentimentos e a violência cometida. O autor consegue dar voz aos personagens de forma brilhante, pois conseguimos diferenciá-los em algumas palavras.
Jogos vorazes foi muitas vezes comparado com Battle Royale, mas apenas a premissa é parecida, pois Batlle Royale está longe de ser YA e, apesar do fundo distópico, o foco do livro é a violência. Outra diferença gritante dos dois livros é que enquanto Batlle Royale explora a vivência dos personagens na arena, Jogos Vorazes retrata o todo e por isso não se aprofunda nessa questão.

Eu tive empatia por diversos personagens, principalmente Shogo e Shuya, que faziam parte do trio "principal". Noriko completava o trio, mas eu não consegui criar empatia pela personagem. ela era fraca e irritante. Um esteriótipo das mulheres japonesas. Em compensação houve Mitsuko, uma rival sem escrúpulos e extremamente metódica, mas ainda assim me conquistou por sua complexidade.
No mais, a edição do livro é muito boa, a editora Globo está de parabéns!
Indico a obra para quem gosta de histórias com fundo distópico e romance não convencional.

*****

Ficha técnica
Livro: Battle Royale
Autor: Koushun Takami
Editora: Globo
Páginas: 664

Share on Google Plus

Sobre Francine Nunes

Quase química. Amante de livros, séries e filmes. Assim como o Cazuza, meus heróis morreram de overdose. Guerra é paz, liberdade é escravidão, ignorância é força.

0 comentários :

Postar um comentário