Trash, Andy Mulligan


Então, você vai vivendo um dia de cada vez e torce para não ficar doente. A sua vida é o gancho que você carrega na mão, revirando o lixo.

Sobre o livro
Não por acaso, Raphael, Gardo e Rato são adolescentes que vivem e trabalham no lixão de Behala, situado em um país de terceiro mundo não nomeado, mas que poderia ser qualquer um da América Latina. A ocupação deles é revirar o lixo em busca de plástico e papel, de onde tiram o sustento da família. Dia após dia, sabem exatamente o que encontrarão: barro e mais barro. Ainda assim, sempre esperam por algo surpreendente, que altere essa difícil realidade. Até que eles enfim têm um dia de sorte – mas o bilhete premiado se mostra muito mais perigoso do que parecia. O segredo está em uma bolsa encontrada em meio ao lixo, contendo um documento, algum dinheiro e uma chave dourada que pode abrir todas as portas da miséria que os enclausura – ou fechá-las para sempre.

Minhas impressões
Ao ler esse livro eu quebrei uma regra literária pessoal: Assistir a adaptação depois de ler o original. Eu conheci a obra através do filme nacional de mesmo nome, Trash. Mais uma vez o livro superou o filme em todos os aspectos.
A obra conta a história de três garotos do lixão de Behala que encontram uma bolsa contendo documentos, dinheiro, uma chave e um mapa. Após encontrarem a bolsa uma comoção toma conta do lixão, pois pessoas influentes começam a revirá-lo a fim de encontrar uma bolsa perdida. Imediatamente os garotos percebem que o conteúdo da bolsa é importante e decidem descobrir o que há por trás de tudo o que está acontecendo.
A história do livro em si é frenética, cheia de reviravoltas e muita ação. Nada muito diferente do que encontramos por aí quando o assunto é investigação policial. O que torna esse livro tão especial é a narrativa dos personagens e a visão crítica que eles possuem, mesmo sendo crianças. Essa visão crítica se dá pelo amadurecimento precoce deles, já que precisaram enfrentar esse mundo de deus como adultos. Outro aspecto positivo da obra é a abordagem da corrupção na política e, consequentemente nos órgãos estatais.
Apesar de tratar de temas "pesados" a leitura é leve e dinâmica, quando percebemos as 221 páginas foram embora e o gostinho de quero mais toma conta.
Indico a obra para quem gosta de drama com altas doses de investigação policial e críticas à sociedade.
Quanto a edição só tenho uma coisa a dizer: COSAC NAIFY. Acho que basta né non?

Título: Trash | Autor: Andy Mulligan | Editora: Cosac Naify 
Páginas: 221 Edição: 10,0  | Narrativa: 9,5  | Desenvolvimento:  9,5 | Trama: 9,5

 NOTA: 9,6
Share on Google Plus

Sobre Francine Nunes

Quase química. Amante de livros, séries e filmes. Assim como o Cazuza, meus heróis morreram de overdose. Guerra é paz, liberdade é escravidão, ignorância é força.

13 comentários :

  1. Oiii
    Não conhecia o livro e nem o filme. O único tipo de drama que eu gosto é aquele que tem investigação policial junto. srsrs Já anotei a dica literária e claro, de filme.
    Bjoo

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem???
    Esse lance investigativo é bem interessante. Eu curti muito a premissa deste livro, mas nem sabia que tinha filme, ando um pouco por fora das coisas. Imagino como deve ser a correria desses meninos por causa desta bolsa. Xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É frenético! Pensa em uma correria? hehe

      Excluir
  3. Olá!

    Cosac Naify só tinha produtos de alto nível, uma pena que o país não aceitou tão bem a ideia, os pensamentos da editora eram de um Primeiro Mundo acostumado com literatura de alto padrão. Enfim, não conhecia o livro, mas gostei e pretendo ver o filme, já que ler não será mais possível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu consegui comprar muitos livros da editora no bota fora que eles fizeram e os guardo com um carinho imenso <3

      Excluir
  4. Oi!
    Uma pena que nos despedimos da Cosac Naify, o catálogo da editora é incrível! Tenho muita vontade de ler Trash, vi a adaptação e adorei. E como você mesmo disse, os livros sempre superam os filmes, tenho certeza de a leitura será excelente.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é maravilhoso! Se você gostou do filme, acredito que amará o livro.
      Abs ^^

      Excluir
  5. De uma forma estranha me lembrou o espelho de Cassandra, a temática digo. Adorei a resenha, mas o livor não é oq eu quero er no momento. Mas gostei de saber que a leiitura é tão boa que flui tão rápido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A leitura é boa mesmo e vou anotar sua dica ^^
      abs

      Excluir
  6. Oi Fran,
    Não conhecia nem o livro nem o filme, mas fiquei mega empolgada pela leitura kkkkk, eu adquiri o hábito de assistir primeiro e ler depois, porque assim me decepciono mesmo kkkk. Vou anotar a dica aqui.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas já ouvi falar do filme.
    Porém, nenhum dos dois chamou a minha atenção.
    Vou passar a dica, um beijo.

    ResponderExcluir