Destaques

Relembrando A Tormenta de Espadas do George R R Martin



"Por vezes a tempestade sopra tão forte que um homem não tem outra escolha senão baixar suas velas."

Sobre o livro
Enquanto os Sete Reinos estremecem com a chegada dos temíveis selvagens pela Muralha, numa maré interminável de homens, gigantes e terríveis bestas, Jon Snow, o Bastardo de Winterfell, que se encontra entre eles, divide-se entre sua consciência e o papel que é forçado a desempenhar. Robb Stark, o Jovem Lobo, vence todas as suas batalhas, mas será que ele conseguirá vencer os desafios que não se resolvem apenas com a espada? Arya continua a caminho de Correrrio, mas mesmo alguém tão destemida como ela terá grande dificuldade em ultrapassar os obstáculos que surgem em seu caminho. Na corte de Joffrey, em Porto Real, Tyrion luta pela vida, depois de ter sido gravemente ferido na Batalha da Água Negra; e Sansa, livre do compromisso com o homem que agora ocupa o Trono de Ferro, precisa lidar com as consequências de ser a segunda na linha de sucessão de Winterfell, uma vez que Bran e Rickon foram dados como mortos. No Leste, Daenerys Targaryen navega em direção às terras da sua infância, mas antes ela precisará aportar nas desprezíveis cidades dos escravagistas. Porém, a menina indefesa agora é uma mulher poderosa. Quem sabe quanto tempo falta para se transformar em uma conquistadora impiedosa?

Minhas Impressões
Eu li A tormenta de espadas há um ano e qual foi minha surpresa ao constatar que eu não fiz a resenha. Geralmente quando faço resenha de um volume de uma série eu releio as resenhas anteriores para ver se minha opinião mudou de um volume para o outro, é mais para relembrar os sentimentos vividos na época da leitura. Portanto quando fui fazer a resenha de O festim dos corvos eu percebi que não tinha nem uma notinha do que eu senti ao concluir A tormenta de espadas, imagina isso? O meu livro favorito da série! Não pode. Por esse motivo resolvi fazer um post relembrando minhas sensações quanto a esse volume.
Eu comecei a leitura torcendo muito para o Robb, sério! Eu era #TeamRobb. Sofri com o Jon, mas também achei fofo o romance dele com Ygritte, melhor casal que você respeita! "Você não sabe nada Jon Snow".
Em Porto real, Joffrey continua um pequeno psicopata. Seu noivado com a Sansa terminou, ele irá se casar com Margaery Tyrell e a Sansa está apaixonada por Loras, mas os Lannisters não são bobos minha gente, casam ela com Tyrion. Eu amo o Tyrion e juro que shippei o casal.
Agora vamos para os momentos que eu amei e odiei no livro. Que merda foi o casamento vermelho? Eu li sem acreditar no que estava lendo, joguei tantas pragas no Martin que o coitado nem consegue terminar "Os ventos do inverno", mas que grande MERDA! Eu nem consegui chorar, malditos sejam os Freys, os Bolton e os Lannisters! Com exceção do Tyrion.
Eu estava sem esperanças, pensando que o Martin só iria machucar meu coração, mas ele me deu um bálsamo maravilhoso: O casamento épico, fodástico, maravilindo do Joffrey! Ah como eu sorri e gritei: ISSO, ISSO, É ISSOOOOO!!!
Depois do casamento do Joffrey o que veio foi aceito, perdoei o Martin e lhe desejei apenas coisas boas. Terminei o livro com um sentimento de justiça cumprida e que venha o que vier, agora eu tenho esperanças.
Se eu indico a série? Corram e vão sofrer comigo! Estão esperando o quê? 

Titulo: A tormenta de espadas | Autor: George RR Martin | Editora: Leya | Páginas: 884 | Edição: 9,5 | Narrativa: 10,0 | Desenvolvimento: 10,0 | Trama: 10,0

 NOTA: 9,8

Nenhum comentário