Destaques

Livros que marcaram minha adolescência

Quero fazer essa postagem desde quando iniciei o blog, mas sempre fiquei em dúvida em quais livros escolher, pois na adolescência eu tive tantos companheiros literários que eu precisava criar um critério para selecionar alguns. Tenho os meus favoritos da vida que foram lidos nessa época, mas apesar de terem me marcado como leitora, nem todos me marcaram na vida. Foi a partir desse pensamento que eu pude escolher quais livros entrariam nesse booklist, seriam aqueles que me marcaram e trouxeram ensinamentos valiosos de alguma forma.
Esse booklist é bem pessoal, talvez se eu reler essas obras não sofra o impacto da primeira leitura, mas pelo o que me recordo são livros excelentes!

POLLYANA, Eleanor H. Porter
Conheci o jogo do contente ao folhear as páginas desse livro. Enxergar o lado bom da vida parecia uma tarefa simples e fácil através dos olhos de Pollyana e por isso eu resolvi sempre buscar algo de bom em situações  difíceis. Essa postura me ajudou a passar por muitos "perrengues" da vida sem me abater, mesmo depois de anos dessa leitura. Por esse motivo, Pollyanna tem um cantinho reservado no meu coração.
Com o tempo, a visão realista da vida adulta começa a ganhar força no nosso dia a dia, mas procuro me policiar e resgatar aquela garotinha que um dia com brilho nos olhos e um entusiasmo invejável descobriu o jogo do contente.

"O pai então explicou que não existe mal algum que não tenha uma parcela de bem capaz de nos alegrar. Por isso, ela devia ficar contente com as muletas."

A DROGA DA OBEDIÊNCIA, Pedro Bandeira
A escolha desse livro foi um tanto quanto equivocada. Estava eu, na biblioteca da minha escola no último ano do primário procurando algo para ler. Por estar entrando na pré adolescência e escutando muito a música 'Independência' do Capital Inicial, o título desse livro me chamou atenção. Enfim, algum autor que iria me entender! haha
Não foi bem isso que o Pedro Bandeira fez, mas mesmo assim conseguiu me conquistar. Mergulhei nessa aventura dos Karas de cabeça e aprendi muito sobre amizade e lealdade.
Esse livro não me marcou apenas pelo mistério, suspense e amizade, mas por causa do fator surpresa. Acredito que esse sempre será o livro que me "trollou" majestosamente.

"Os quatro ficaram ali, abraçados, em silêncio, com os corpos colados, procurando unir suas energias, aumentar suas esperanças. Unidos, os Karas eram invencíveis."

REVOLUÇÃO EM MIM, Marcia Kupstas
Despertei para a política com esse livro. Eu já sabia sobre os três poderes, crise econômica, direita, esquerda, centro... Enfim, eu sabia disso tudo por causa da escola, mas nunca tinha me interessado pela política do nosso país, muito menos tinha parado para pensar o quanto ela moldava a minha vida.
Através desse livro pude enxergar que compreender o mundo a nossa volta e tomar uma posição referente a isso era importante.
Foi por causa dessa nova visão de mundo que eu tirei meu título de eleitor com 16 anos, meu voto era facultativo nesse época e mesmo assim  eu fiz questão de exercer minha cidadania.
Esse livro, sem sombra de dúvidas, soube conversar com uma adolescente que achava que o mundo se resumia a músicas maneiras, amigos e passeios na pista de skate.

“A separação de meus pais, a amizade com vovó, o Tiago,as Diretas, a eleição do Tancredo Neves, todos que fizeram parte de minha vida, naquele ano. [...] Décadas de mudanças no Brasil e em minha vida.”

O PEQUENO PRÍNCIPE, Antoine de Saint-Exupéry
Eu não li esse livro na adolescência, mas foi bem próximo dela. Por ter me ensinado tantas coisas lindas eu não podia deixar de citá-lo. Acredito que esse livro marcou muitas pessoas, assim como me marcou. Os pequenos ensinamentos que compõe toda a  história tornam essa obra poderosa. Aprendi com ele que somos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos e que só se vê bem com o coração, pois essencial é invisível aos olhos.
Não sei como será a minha percepção do livro em uma futura releitura, mas ainda me recordo como fiquei maravilhada lá na minha infância. Isso é algo que não irei esquecer.

"É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas."


Nenhum comentário

Litera Cult | Blog Literário © Copyright 2017. Tecnologia do Blogger.